Everaldo Coelho é um dos mais talentosos designers de ícones no mundo, desde a primeira vez que vi o Crystal icons me tornei um grande fã dele, ainda mais quando descobri que era brasileiro. Everaldo tem trabalhado com ícones e UI design por quase uma década e após fundar e trabalhar no seu próprio estudio de design, ele decidiu que era necessário ir um pouco mais longe e se juntou ao time de designers da Apple.

O Fabio teve a oportunidade de conversar com ele em São Francisco em Outubro e ele falaram sobre muitas coisas, relacionadas e não com design, e agora vamos compartilhar com vocês esta brilhante entrevista com Everaldo.

E claro, não esqueça de visitar: http://www.everaldo.com and http://yellowicon.com.

Interview: Everaldo Coelho
Fabio and Everaldo, in San Francisco

Poderia começar falando um pouco da sua formação, onde estudou quais cursos fez, ou se tudo que você faz foi aprendendo sozinho?

Sou apaixonado por ciências humanas. Desde muito cedo eu gostei de psicologia, em especial a psicanálise. Também cheguei a cursar teologia mas não concluí. Tenho a graduação de bacharel em ciência da comunicação e design que me foi concedida com base na minha experiência de trabalho. Mas nunca visitei qualquer aula de design (como aluno). Fiz vários pequenos cursos e workshops, mas não uma faculdade na área. Eu não acredito em auto-didatas, mas eu acho que estou dentro do que a maioria das pessoas nomeia dessa forma. Leio muito e diariamente. Para mim, a formação universitária é extremamente importante, mas acredito que mais importante que “ter formação” é “conter informação”. Infelizmente nem sempre as duas coisas andam juntas.

Interview: Everaldo Coelho

O projeto Crystal foi o que tornou você reconhecido no mundo todo certo? Começou esse projeto?

Sim, o Crystal foi meu primeiro projeto sério em design de interfaces. O projeto em si começou de maneira muito simples, alias, nem mesmo era um "projeto". Tudo o que eu queria era apenas customizar o meu próprio desktop. Em 2000 eu havia conhecido o Linux e logo depois em 2001 consegui um emprego no departamento de marketing da Conectiva (atual Mandriva). Esse foi o tempo em que o mundo estava conhecendo o WindowsXP e o MacOSX com seus ícones remodelados, com mais cores e transparências. O Linux ainda usava ícones com aquela "cara de Windows 95". Foi então que comecei a desenhar os ícones. O pessoal da Conectiva gostou e me motivou a continuar e eu batizei o projeto como Crystal. Mais tarde eles se tornaram o ícones default do KDE que era então a mais popular interface gráfica do Linux.

Eu acredito que faríamos melhores produtos se gastássemos mais tempo lendo Freud, Lacan, Piaget, Yung, Cury e outros grandes psicólogos. Infelizmente mesmo os poucos designers que dedicam alguma atenção para esse ponto ainda preferem leituras muito mais rasas. No fim do dia nós projetamos produtos para pessoas.

Interview: Everaldo Coelho

E sobre o Icon Design, foi um projeto que surgiu a partir do Crystal? Conte um pouco dessa historia pra nós.

Em 99 eu consegui meu primeiro emprego oficial como ilustrador de livros infantis na Editora Dom Bosco em Curitiba. Lá, fui apresentado a um PC pela primeira vez e uma das minhas primeiras perguntas foi: "como mudo esse ícone amarelo?" Eu me referia ao ícone de pasta do Windows95. Mais tarde "ícone amarelo" tornou o nome do meu estudio. Enfim, eu já "brincava" com ícones antes, mas foi mesmo com o Crystal que isso se tornou um trabalho sério.

Você comenta que se baseia muito na frase de Pitagoras “The human being as the measure of all things”. Qual a ideia que você tira dessa frase para sua vida e seu trabalho?

Eu me considero um humanista e essa frase de Pitagoras reflete com precisão essa filosofia. Os designers e desenvolvedores se preocupam demais com estéticas, códigos, jargões e movimentos da moda. Gastam tempo demais lendo livros sobre design, web, linguagens, softwares gráficos e tudo isso é de fato importante. O que me preocupa, no entanto, é que não se dá a mesma atenção ao conhecimento humano. Eu acredito que faríamos melhores produtos se gastássemos mais tempo lendo Freud, Lacan, Piaget, Yung, Cury e outros grandes psicólogos. Infelizmente mesmo os poucos designers que dedicam alguma atenção para esse ponto ainda preferem leituras muito mais rasas. No fim do dia nós projetamos produtos para pessoas. Entender seus sentimentos, emoções, conflitos, ambigüidades é e deve ser a base do nosso trabalho. De outro modo estamos apenas fazendo design decorativo e não criando experiências.

Interview: Everaldo Coelho

Interview: Everaldo Coelho

Qual a tua metodologia de trabalho para um projeto de ícones? Você começa com alguns rascunhos à mão livre? Quais programas você mais utiliza?

A parte mais importante de um ícone é a metáfora e encontrar a apropriada é naturalmente o primeiro passo. Em parte popr isso a psicanálise, semiótica e sociologia são conhecimentos extremamente úteis. UI/UX é tudo sobre projetar emoções. O passo a seguir é a criação de um esboço simples. Nós costumávamos fazer isso a lápis no papel ou no Adobe Illustrator. mas atualmente o Yellow comprou iPads para todos os designers e usamos o Adobe Ideas para isso. Depois quechegamos a uma ideia conceitual um preview é enviado para o cliente e uma vez aprovado vamos para o render final. Usualmente fazemos os ícones em vetor no Adobe Illustrator e retocamos no Photoshop. Recentemente eu estou testando desenhar mesmo os vetores diretamente no Photoshop, mas não estou certo de que seja um bom método. Também tenho testado o Sketch a o Pixelmator mas ainda é cedo para dizer o que acho. :-)

E sua rotina no dia a dia, você costuma acordar cedo, dormir tarde, fazer algum esporte? Enfim, como organiza outras atividades junto com o trabalho durante a semana?

Eu morei em Londres por alguns meses voltei ao Brasil por alguns poucos e agora estou mudando para a California (estou respondendo essa entrevista no avião). Também estou deixando o Yellowicon para me juntar ao time de designers da Apple. Por conta de todas essas mudanças, minha rotina diária esta... digamos que "bagunçada". Eu fazia musculação até 3 meses atras e pretendo retornar agora em San Francisco. Preciso perder peso :-D

A parte mais importante de um ícone é a metáfora e encontrar a apropriada é naturalmente o primeiro passo. Em parte popr isso a psicanálise, semiótica e sociologia são conhecimentos extremamente úteis. UI/UX é tudo sobre projetar emoções.

Interview: Everaldo Coelho

Conhecemos outros grandes artistas que trabalham com ícones, como John Hicks. Você gosta do trabalho dele? E quais são os designers que você admira?

O John Hicks tem um trabalho fantástico, sou fã dele. Também existem muitos outros, mas eu prefiro evitar citar nomes para não correr o risco de ser injusto. O Yellowicon tem alguns dos melhores icon designers que eu já tive o prazer de conhecer e agora na Apple tenho conhecido alguns caras realmente fantásticos. Também ando impressionado com alguns designers russos que eu tenho visto no Dribbble. Alias, o que esta acontecendo na Russia? Esses caras são incríveis! :-)

Quais foram os seus trabalhos mais gratificantes? Seja pelo tamanho da empresa ou pelo resultado final.

No Yellowicon eu trabalhei com muitas empresas de vários sabores, formatos e tamanhos no mundo todo. Foram experiências maravilhosas mas não tenho necessariamente um job favorito. Eu gostei muito de projetar o Yogurt app que foi um projeto meu pessoal com o Eduardo Fonseca da A&D. Infelizmente as limitações da API do Orkut e algumas da Apple não nos permitiram fazer o app como eu gostaria. Eu tenho um carinho especial pelo Orkut, foi através dele que eu conheci a minha noiva e além disso adoro o iPhone. Então esse foi um projeto bastante gostoso de se fazer.

Interview: Everaldo Coelho

E os planos para o futuro, algum novo projeto para ser lançado?

Eu tenho 3 apps para iOS projetados e engatilhados para desenvolvimento, mas agora com todas essas mudanças não sei quando isso será lançado. Os caras do Yellowicon estão trabalhando no site novo do estúdio. O atual tem cerca de quatro anos e já não reflete o momento nem o porfolio atual do estúdio..

E para finalizar, você é feliz com o que trabalha? E o quanto isso é importante na sua vida?

Realmente me sinto um cara abençoado por der fazer o que gosto e ainda ser pago por isso. Contudo, eu tento dar as coisas o valor que as coisas devem ter. Já não sou tão menino e depois de algum tempo a gente aprende que as coisas que realmente tem valor na vida não são de fato coisas.

Interview: Everaldo Coelho

About the author of this post

I'm an architect and designer from Porto Alegre, Brazil. I've been working with design since he got my degree in architecture, a bit odd isnt it? I'm a fan of Fireworks, CSS among other skills. Besides that I'm co-founder of ZEE.